Porque Acredito Que Deus Não Existe

Deus. Para mim Deus é um personagem educacional como o “velho do saco” e do “Papai Noel” em uma proporção extraordinária. Veja bem, quando criança nos é dito que caso a gente não coma toda a comida, não estude, não tome banho ou escove os dentes a gente será levado pelo velho do saco. E se tudo que citei anteriormente for feito, o Papai Noel no fim do ano nos dará presente. Ambos os personagens são fictícios cujo intuito principal é fazer com que as crianças andem na linha.

Deus pra mim não passa disso, um personagem criado para motivar e incentivar as pessoas para que sigam o que nós como sociedade apontamos como certo. Só que as regras deles valem para adultos também!

Ele só não lhe sugere o caminho à seguir, como “dá o exemplo de como fazer”  ele é todo bondozo. O bonzão. E tem bilhões de advogados muito bons espalhados pelo mundo todo que defendem ele muito bem quando ele supostamente faz besteira.

 

Todo mundo na vida você se deparou com uma situação muito ruim  e alguém disse: “Reza que Deus ajuda.” Daí não deu certo e você não se deu bem.

Aí que entra os advogados Dele: “Ele faz isso para nos tornar pessoas melhores. Ele está nos ensinando a conviver com a perda. Foi uma fatalidade, sua família toda morreu no incêndio porque chegou a hora, Ele não pode fazer nada.”

 

Não podia fazer nada?

 

Agora eu queria citar o primeiro “super poder” de Deus, onisciência.

O cara sabe de tudo, mano. Sabe que você não tomou banho segunda-feira porque tava frio, que sua família irá morrer e como vai morrer, sabe que você faz coco e dedica pelo menos 5 segundos para a apreciação da obra.
O segundo “super poder” nos conta que ele está presente em todos os lugares: Onipresença!

É Ele tava contigo no banheiro na hora do coco, e em outras horas no banheiro também então eu acho importante tu cuidar bem o que faz lá.

 

E agora o último e mais interessante dos poderes: onipotência. Ele pode tudo, TUDO! – Inclusive poderia ter salvado sua família morta no incêndio que eu citei anteriormente. Mandar uma chuvinha, sei lá! – Ah, mas isso é departamento de São Pedro!

Com todos esses poderes ele tem apenas uma regra:

NÃO COMA A PORRA DA MAÇÃ NO MEU PARAÍSO, MANO!

Não interferir no livre arbítrio das pessoas. Mas ou menos como o Gênio do Alladin, não pode forçar ninguém à nada: PODERES CÓSMICOS FENOMENAIS!!!!!! Dentro de uma lâmpadazinha! (veja)

São argumentos fortes justifica e fazer com que você não arranque o olho do seu vizinho com uma chave inglesa, porque além da justiça dos homens que provavelmente lhe tirará o direito de andar com outras pessoas em sociedade, você amargará a eternidade no inferno sob o comando do tinhoso.

 

Tinhoso, capeta, o cão, belzebu, satã, diabo. Esse o total oposto de Deus, representa toda a maldade, e é um ex-anjo que servia ele e se rebelou e que agora guarda todos os que foram malvados em vida no centro da terra, contrariando tudo que nos é ensinado em geografia.

 

Mas se você for bom… Ah, rapaz! Se você for bom…

UMA VIDA DE ETERNA FELICIDADE TE AGUARDA! O que é mais atraente do que a promessa de felicidade eterna?

Afinal não é o que costumamos buscar nossa vida inteira?

Intelectual

Segundo nosso amigo de sempre o HOMEM-ARANHA dicionário, a definição de intelectual é alguém que usa seu intelecto para estudos, ou pensamentos que possuam uma relevância social e coletiva. De modo que qualquer coisa que eu escreva aqui, uma vez que este blog é única e exclusivamente formado por idéias e pensamentos meus sobre o mundo, pessoas, o que nele existe e de alguma forma chegaram até mim.

Não acho que seja de suma importância assistir durante dois meses como a menina Isabella foi jogada da janela pelos seus pais, uma vez que tenha lido em algum site/jornal ou assistido na TV já está ótimo. O que alguns têm dificuldades de entender é que isso é questão de costume e se impressionar fácil. Acho maçante a forma que os telejornais te massacram com esse tipo de notícia e expõe um fato escolhido por oportunidade até a exaustão.
Enquanto a Isabella foi jogada desse jeito, outra criança recém nascida foi jogada em uma fogueira. A menina rica matou os pais para herdar tudo com o namorado.

Ok, você vai usar o argumento de que precisa se manter informado e que tem que comentar isso com as pessoas. Será que tem? Quantos anos os jornais e noticiários de TV fazem isso? Será que debater isso no boteco, trabalho ou em casa é realmente a solução?
Ou será que o telejornal é uma mídia que está apenas te dá uma pré conversa para você finalmente ir para o assunto principal: A NOVELA!

Jornal Nacional, por exemplo noticiou que a Luiza voltou do Canadá. Pelo que rolou faz tempo no Twitter (inclusive virando um pequeno viral na internet) e por lá fiquei sabendo que se tratava de uma frase dita durante um comercial.
Amigo, será MESMO que isso é de suma importância para o país? Relevância nacional?

“A Luiza já voltou e nós já fomos mais inteligentes.” (Carlos Nascimento na abertura do jornal do SBT na data que a notícia foi dada no Jornal Nacional)
Veja o vídeo AQUI.

Novelas essas que tem um histórico cultural muito mais forte do que a dos jornais no Brasil. Somos os maiores produtores de novela, algumas com qualidade e refinação de imagem que deixa muito filme pra trás. Mas com roteiros pobres e repetitivos.

Bem como a maioria de nossos filmes, são sofríveis e apelam para a nudez em sua maioria. Não me interprete errado, adoro cinema e sou um entusiasta em relação ao brasileiro em especial. Adoro “O Homem Que Copiava”, “Apenas o Fim”, “O Cheiro do Ralo”, “Antes que o Mundo Acabe”, entre outros. Estes filmes que acabei de citar que não precisam se fazer apelar, não precisam te implorar para que sejam vistos por meio de peitos saltando em sua cara. Esses que em sua maioria ainda não devem ter sido vistos por muitos que moram em terras tupiniquins.

Poderia citar a organização de sociedade errônea que acho que nos encaixamos, mas isso eu já fiz AQUI.

Encerro dizendo que não me acho intelectual, não tenho pretensão alguma de ser. Só me acho capacitado o suficiente para não ter que ser enrolado de oito em oito meses pela mesma história. Não acredito que beber sangue de mortos pela TV me faz ter um papo melhor ou me deixa com uma vantagem de informações tão boas assim. E muito menos que o fato de eu, pessoa, ridícula e limitada, não fazer diferença para mudar uma sociedade e de fato ter que baixar a cabeça para uma escolha coletiva de muitos (aliás, escolhas essas feitas há muitos anos atrás) acredito que não preciso pensar igual.

Digo isso numa boa, sem provocar, sem alfinetar. Espero que você leia isso com calma e que teu trabalho não de consuma. Não gosto só de zumbis, gosto de seres humanos também e o que mais me aproxima deles é o fato de terem sentimentos humanos (todos eles, não só explosão de raiva momentânea) e que podem ser de guardas baixas não só em momentos de dor profundas. Na alegria e na tristeza.

Me vê a conta aí!

Não queria ser beatificado postumamente, muito menos que meus erros fossem esquecidos.  Queria que todos tentassem lembrar aquela decepção que causei, do choro que volta e meia retorna no dia que você não tinha absolutamente nada para fazer e resolveu pensar em mim.
Já botei o pé para cair, já mastiguei seu coração, já te menti, ou simplesmente marquei e não fui. Não importa, mas não esqueça.

Mas com tudo isso vasculhe naquelas coisas que eu te disse se nada faz sentido realmente, se eu sou um completo errado e pese se o sugerido vale ser tentado ou deve ir embora comigo.  Lembre do porque a gente esteve junto. Foi bastante tempo? Você gostou do nosso convívio?
Agora sua mente será meu SAC, e lá você pode reclamar e elogiar todos os meus serviços.
Eu te fiz sorrir alguma vez? Alguma vez você só sorriu por me ver? Dividimos idéias, formamos novos pensamentos com nosso tempo e acreditamos em coisas que só fazem sentido pra gente.

Até porque se pensarmos em tudo o que temos deve fazer sentido só para gente em um mundo desses.
Sete dias, dos quais com sorte você trabalha 5 para folgar 2. Cada dia desses é formado por 24 horas, das quais no mínimo 8h são de trabalho. Lhe restam 16h, que se você tem um sono saudável vão diminuir para 10h. Este foi um cálculo besta e otimista em relação ao seu emprego e tempo gasto. Ah, rapaz… O ano tem 12 meses, você trabalha 11 deles e ganha umzinho para fazer o que quiser da sua vida.


Desculpe ter estragado tudo no final de novo, falha nossa!

Vivemos pouquíssimo tempo em relação à esfera de fogo resfriada que nós habitamos, ou em relação as tartarugas.
Ah, as tartarugas. Nunca vi nenhuma de terno, ou tendo reuniões. Pouco se importam que amanhã é domingo, porque elas não trabalham na segunda. Não recebem pagamentos, nunca assistiram o final de LOST, e nem notaram o dólar subiu. Seria esse o segredo da longevidade?
Não, provavelmente. Nunca vi meu cachorro lendo o jornal também.

O Melhor Cego É O Que Não Usa Os Teus Olhos

“Tu só pode estar cego!”
É comum ouvir isso de alguém quando apresentamos um ponto de vista diferenciado do autor da frase acima.  As pessoas têm certo problema em aceitar que você não pensa daquela maneira e que, de forma alguma concorda com o que foi dito. Todos tempos, eu tenho, e sua mãe também.

Não digo que o certo é sempre o que ouve a frase e não o que a profere, mas é uma simples questão de pontos de vista. Cabe simplesmente a cada um de nós medirmos se é aceitável tamanha diferença ou se é melhor deixar de lado aquela pessoa para que morra em um limbo de esquecimento mental no qual sua existência se torne tão irrelevante que passe a não acontecer em sua vida.

Recentemente aconteceram dois fatos que me fizeram pensar nisso de forma mais ampla, eu fui o alvo e o artilheiro dessa frase. Ouvir ela sem argumentos que a sustentem é tão ruim quanto ouvir tendo fatos que te prove e faça realmente pensar sobre.
Não vou explicar nenhum dos dois ocorridos aqui, também nem faz cabimento eu tornar este blog algo tão pessoal.

Este foi um comentário rápido e letal. Só pra não passar em branco, quase uma anotação gigante. Então, tchau!

Fotos legendadas #01

Fotos retiradas DAQUI e legendadas por mim.

Parque de NÃO diversão

Uma professora minha disse uma vez que sou muito radical. Mas calma, isso foi em relação a pensamentos, quem me conhece na intimidade sabe que a coisa mais radical que já fiz na vida foi andar em uma daquelas xícaras giratórias de parque de diversão. Momento no qual eu desejava a cada segundo que um homem-bomba aparecesse e acabasse logo com tudo aquilo!

Enquanto minha namorada parecia sentir isso:

Eu sentia isso:

Não entendo bem esse conceito de diversão que as pessoas que freqüentam esse tipo de parque tem, mas com toda certeza não é parecido com o meu. Entrei naquele “brinquedo” (está entre aspas pois não considero aquilo um brinquedo e sim um teste de resistência) por insistência da minha namorada, e ao descer eu abri um sorriso e um riso nervoso e aliviado. Ela com toda manha que tem, virou-se: “Viu, tu ta até rindo! Tu gostou!”
Fui obrigado a contrariar a minha pequena, pois NÃO! Eu odiei cada milésimo de segundo que estive dentro daquela joça e sim, eu ri e sorri, mas de alívio por estar vivo e pisando em algo que não girava a sei lá quantos RPM.

 

“Parque de diversão” deveria se chamar “parque da emoção”, “parque da tortura” ou “parque sobreviva se for capaz”. Não é divertido achar que vai morrer.
E olha que quem está falando isso é um sujeito que já teve um revolver apontado na cara.

Super sorteio de 2 anos do Baú do Myth!

Como você não deve saber o Baú do Myth está ficando mais velho e como manda a tradição do hobbits, quem dá o presente é o aniversariante!


Isso aí, você pode ser o feliz ganhador da coleção completa de livros “O Guia do Mochileiro das Galáxias” do Douglas Adams! É um livro MUITO FODA!

Clique na imagem acima para participar ou AQUI! E boa sorte!