Tag Archives: morte

Ah, leaim! Nesse texto tem bolo!

Não faz muito tempo que me peguei pensando em porque você recebe os parabéns ao fazer aniversário. Não é nenhum grande feito, não é uma glória você ter nascido no maldito dia em que você nasceu. Não conseguia entender de forma alguma o porquê de ser congratulado por isso.

Talvez meus pais devessem, afinal o fato de estar completando X anos de vida é justificado pelo fato deles terem tido uma relação sexual que resultasse em mim. Mas acho que isso  o corpo de ambos recompensa com um pouco de dopamina, adrenalina e endorfina ao fim de tudo.
Celebrar um ano a menos que você se aproxima do fim me soava como algo patético e trágico, até que me veio a descarga mental!

O que é parabenizado na  verdade é o fato de você ter sobrevivido até esta idade! Por exemplo, o feliz aniversário dado pela sua avó poderia ser substituído por um “Parabéns por não ter morrido e ter alcançado a marca de 22 anos!”

Então parabéns à todos que estão vivos e lendo esse texto, ele é especialmente escrito para vocês.

Perda

O momento que eu paro pra pensar na vida e fazer um balanço de como tudo anda é antes de dormir. Mas nessa madrugada o sentimento resultante dos pensamentos me tiraram da cama e me impulsaram a escrever.

Não quero dar uma de Capitão Planeta nem de Super Homem. Muito menos martelar mais do que já martelaram esse assunto, não mexi um dedo pra ajudar, não compartilhei nada no Facebook, não usei hashtag, apenas me reservei ao direito de não atrapalhar. Entretanto acho que esse incidente de Santa Maria mexeu um pouco comigo de alguma maneira.

Me peguei pensando em como estariam os pais ou a namorada do menino que morreu lá na boate. Assisti a entrevista com eles hoje no jornal do meio dia, complicado. Ele tinha ido no banheiro segundos antes de começar o incêndio, a namorada se salvou, ele não.

Não quero relatar as centenas de histórias de gente que partiu esse fim de semana que passou, esse não é o ponto.
Já imaginaram a diferença que você faz? Já pensou no modo que toca ou já tocou o coração das pessoas e o vazio que pode deixar? Otimistas maquiam a dor tentando convencer de que ela não dura pra sempre.

Mas sabe, tive apenas uma perda significativa até hoje, uma que ainda me fez encher os olhos de lágrimas ao escrever isso, meu avô. Por mais que a lembrança não seja constante, sempre tem os momentos em que ela vem e a dor ainda aperta. E só de pensar em passar por isso de novo, me bate do desespero.

Esses dias falei ou ouvi a frase “ninguém é insubstituível”, mas pense bem, você vai achar alguns que são.
bigode

Meus desejos de que a dor alivie rápido, pessoal de Santa Maria.